Ligeiros

A Escola de Pilotagem do A.C.C.V. tem praticamente tanto tempo de existência quanto tempo de vida o Aero Clube da Costa Verde tem. Ao longo destes anos a Escola vem preparando candidatos a pilotos cujas motivações são diversas.

Sem dúvida que uma larga franja desses candidatos procura o A.C.C.V. com o intuito de obter a licença de piloto particular de avião para dar corpo ao sonho de voar. Porém, outros, e em menor número, vêm ali um processo de dar os primeiros passos para voos mais altos.

Em 2004, a Escola de Aviação do Aero Clube, à semelhança de outras congéneres, viu-se forçada a adaptar-se a nova regulamentação – JAR (Joint Aviation Requirements), implementada pelo Dec. Lei 17A/2004. Estando autorizada pelo Instituto Nacional de Aviação Civil a formar pilotos ao nível de piloto particular de Avião tem disponibilidade para efectuar refrescamento a pilotos que sentem essa necessidade, sendo o sector das comunicações aeronáuticas o mais solicitado. Tem, também, a capacidade de proceder a “proficiency checks” para efeitos de revalidação de licenças, uma vez que conta com um examinador de voo e promove a adaptações a outros aviões quando tal é solicitado.

Para dar cumprimento à formação a que se propõe, na componente teórica, a Escola para além dos seus instrutores, disponibiliza manuais de apoio que estão orientados para o sylabus JAR – FCL 1 (Joint Aviation Requirements – Flight Crew Licensing 1).
Na componente prática conta com três instrutores de voo e exerce a instrução num Piper PA22 “Colt” e num Cessna 172 “Skyhawk”.

Recentemente o A.C.C.V. adquiriu um ultra leve e, consequentemente, alargou a sua formação a este tipo de aeronave. Contudo, a formação teórica para candidatos a pilotos de ultra leves é igual à requerida para um piloto particular de avião, apresentando-se como uma vantagem para os candidatos. Em primeiro lugar, os conhecimentos adquiridos são mais ricos e em segundo, pode, segundo certas condições, adquirir a licença de piloto particular de avião.

Para além de instrução em ultraleves do tipo MEB-G2 ( Multieixos básico ), o ACCV pode também ministrar cursos de conversão/qualificação para o tipo MEA-G3 ( Multieixos avançado ).

Os pilotos experientes em ambos os tipos de ultraleves aqui descritos poderão também frequentar o curso de instrutor de voo em ultraleve.